Xpand Consultoria - O carvão mineral ainda é uma fonte de energia muito utilizada

O carvão mineral ainda é uma fonte de energia muito utilizada

Para iniciarmos, é interessante informar que o carvão mineral se origina da decomposição de matéria orgânica que ao ser depositada, soterrada e compactada, sofre a ação de bactérias e sob condições específicas de pressão e temperatura, além do fator tempo, teremos pôr fim a origem de um material geralmente preto, leve e de fácil fragmentação.

Por outro lado, a tecnologia necessária para transmitir a energia da turbina desse arranjo é custosa, comparada ao arranjo Onshore. De acordo com o Jornal da Usp, o projeto do sistema offshore é uma tarefa complicada que deve considerar variáveis como respostas a ondas, cargas de correnteza e vento, estabilidade estática, dinâmica e comportamento estrutural das linhas de ancoragem, aumentando o custo e complexidade do projeto.

Este é o carvão mineral. Ele é um suprimento de aproximadamente 250 milhões de anos. Para efeitos de comparação, o nosso planeta possui aproximadamente 4.5 bilhões de anos. Ele possui diversas possibilidades de uso, mas a principal delas é a sua queima para a produção de energia elétrica em usinas termelétricas e é utilizado como matéria-prima para fabricar aço nas empresas de siderurgia. Sendo assim, notoriamente uma das principais fontes de energia desde o começo das Revoluções Industriais.

A China é o principal produtor (mesmo não sendo o país com as maiores reservas) e ao mesmo tempo maior consumidor (as leis ambientais da China não são rigorosas) deste suprimento. Como já é de conhecimento público, o carvão é uma fonte de energia muito barata, e, ao mesmo tempo, extremamente ruim para o meio ambiente, se comparada com outras fontes disponíveis atualmente, como por exemplo, a energia solar, eólica e hidroelétrica. Hoje em dia o custo do carvão tem subido, principalmente devido à grande quantidade de leis ambientais que surgiram durante os últimos anos e aumentam o controle com exigência de certificações e ações de contrapartida em favor do meio ambiente.


O país que detém as maiores reservas de carvão é o EUA. Os americanos foram um dos grandes produtores durante século passado, porém a produção caiu muito devido a troca da base energética dos EUA, que hoje é diversificada. Sem contar, novamente, as leis ambientais mais rigorosas que foram colocadas em prática durante o governo Obama. Essa redução na produção é responsável, por exemplo, por algumas das políticas propostas pelo presidente Donald Trump (que fez promessa de ajudar as mineradoras dos EUA), e da não assinatura do Acordo de Paris de 2015, praticando assim um maior protecionismo da economia (especialmente para o carvão) e fazendo com que, no curto prazo, a produção de carvão nos EUA aumentasse.

Infelizmente essas políticas se mostram um tanto quanto ineficazes no longo prazo em que o custo acaba sempre sendo determinante na escolha das fontes de energia dos maiores consumidores. Inicialmente o carvão foi aos poucos sendo substituído pelo petróleo e, hoje em dia, sofre com pressões populares e as bem vistas fontes renováveis de energia, que além de serem menos poluentes para o planeta, têm seus custos de implementação reduzidos a cada ano. Sabemos que mineração de carvão nunca mais será a mesma nos EUA e parece ter seus dias contados em outros países.



CATEGORIAS

Inscreva-se

Cadastre-se com seu endereço de e-mail para receber novidades e atualizações.

Fale Conosco pelo WhatsApp